Circuito Americano de Homens

DUSTIN JOHNSON CONQUISTA TORNEIO NA CALIFÓRNIA E SOBE A Nº1 MUNDIAL

Genesis Open

Data: 16 a 19 de Fevereiro 2017
Campo: Riviera Country Club
Par: 71
Local : Pacific Palisades, California, EUA

Resultados

 

Este evento foi inaugurado em 1926, há 91 anos, com o nome Los Angeles Open, tomando ao longo dos tempos vários nomes, como sejam: Nissan Open; Northern Trust Open – de 2008 a 2016 – denominando-se este ano de Genesis Open, devido a ter como patrocinador a Genesis Motors, subsidiaria da empresa sul-coreana, Hyundai Motor Group.

Este torneio da ‘West Coast Swing’, realize-se, desde sempre, no Riviera Country Club, no Pacific Palisades, na Califórnia, e antes do Tour se deslocar para a Florida.

 

O Riviera Country Club possui um magnifico campo próximo da cidade de Los Angeles, tendo os front-nine um longo par 3, que Ben Hogan considerava ser o ´melhor par 3 da América’.

O buraco 9, um longo par 4, é também famoso, por ter um green bem protegido por bunkers que se encontram muito bem colocados.

Nos back-nine também se encontram outros buracos com história, como seja, o 12, par 4, também muito comprido, jogado na maioria das vezes contra o vento, possuindo um green muito pequeno, rodeado de bunkers e árvores, sendo uma destas conhecida como sendo a ‘Bogey’s Tree’, nome que recorda o actor de cinema Humphrey Bogard.

O buraco 18, par 4, tem fama mundial por a saída ser um ‘blind shot’, tendo a bola que encontrar o fairway no local certo, para poder ser batida para o green, o qual se encontra rodeado por um anfiteatro natural, do qual se desfruta excelentes vistas sobre a clubhouse.

O torneio que teve várias interrupções nas primeiras jornadas, devido a tempestades com ventos fortes e muita chuva – que alagou parte do campo – tendo destruído árvores, obrigando o jogadores a acabarem o torneio numa maratona no domingo, onde foram jogados também muitos buracos da terceira ronda.

O vencedor do torneio foi o natural de Columbia, na Carolina do Sul, Dustin Johnson, 32 anos, que na sua décima presença neste evento, obteve uma vitória, em que consumou 17 pancadas abaixo do par do campo.

Dustin Johnson conseguiu este feito após nos anos anteriores, ter terminado a competição com os seguintes Top-10: 2009 (10ºE); 2010 (3ºE); 2012 (4ºE); 2014 (2º); 2015 (2º, num play-off); e, 2016 (4º).

Johnson juntou-se a Arnold Palmer, Jack Nicklaus e Tiger Woods, os únicos jogadores que venceram este evento pelo menos uma vez, nas suas dez primeiras épocas no Tour.

Dustin além de conseguir a vitória no evento, subiu do 3º lugar a nº 1 do ranking mundial, feito que estaria longe de pensar, dadas as condições atmosféricas e tendo no field do torneio, Jason Day (nº 1); Hideki Matsuyama (nº 5); Jordan Spieth (nº 6) e Adam Scott (nº 7), além de outros jogadores bem classificados neste ranking.

Dustin Johnson bateu duas marcas de 66 pancadas nas duas primeira rondas – que efectuou nos dois primeiros dias – encontrando-se então a liderar o torneio com uma pancada de vantagem.

No domingo Johnson efectuou a terceira volta com 64 pancadas e na ronda final, no fim dos seis primeiros buracos, estava com 20 pancadas abaixo do par do campo, vindo a terminar os front-nine com um bogey, no buraco 9, par 4, reduzindo assim o anterior resultado a 19 abaixo do par do campo, com o total de 33 pancadas.

Nos back-nine fez bogeys no buaco 15, par 4 e no 16, par 3, e pars nos restantes, apurando 38 pancadas e o total de 17 pancadas abaixo do par do campo.

Dustin Johnson obtém assim o seu 13º triunfo no PGA Tour.

O campeão Johnson recebeu o prémio no valor de 1,260 milhões de dólares (cerca de 1,1 milhões de euros) e 500 pontos FedEx Cup, montantes com que subiu do 26º ao 6º lugar na lista da Official Money one regista 2.026.600 dólares (cerca de 1,9 milhões de euros) que apurou nos cinco torneio em que já participou esta época.

Com os pontos que lhe foram atribuídos, Dustin Johnson subiu da 33ª à 6ª posição na lista da FedEx Cup Standings, onde apresenta o total de 803 pontos, obtidos no número de torneios acima referidos.

Os vice-campeões do evento foram: o natural de Augusta, na Georgia, Scott Brown, 33 anos, que bateu 68, 68, 69 e 67 pancadas; e, o belga de Antuérpia, Thomas Pieters, 25 anos, que efectuou nas rondas 70, 68, 71 e 63 shots.

Brown com o prémio de 616.000 dólares (cerca de 580 mil euros) ascendeu da 152ª à 33ª posição da lista da Official Money, onde apresenta 711.296 dólares (cerca de 669 mil euros)em prémios.

Na lista da FedEx Cup Standings, Brown subiu da 162ª à 40ª posição, onde exibe 283 pontos FedEx Cup, que obteve nos oito eventos em que já participou esta época.

Thomas Pieters recebeu o prémio no montante igual ao de Brown, não figurando nos rankings do PGA Tour, por ser apenas membro do European Tour.

Os vencedores do torneio em anos anteriores, que se classificaram no torneio deste ano, foram os seguintes: Bill Haas (2012) e Adam Scott (2005) – 11ºE/-9; Charles Howell (2007) – 15ºE/-8; James Hahn (2015) – 28ºE/-5; e Phil Mickelson (2009, 2008) – 34ºE/-4.

Outros concorrentes que destacamos da classificação do torneio, obtiveram as posições e resultados seguintes: Bryan Wesley, Charles Hoffman, Kevin Na, Justin Rose – 4ºE/-11; Martin Laird – 8ºE/-10; Luke Donald – 17ºE/-7; Jordan Spieth – 22ºE/-6; Paul Casey, Padraig Harrington, Justin Thomas – 39ºE/-3; Sergio Garcia – 49ºE/-2; e, Jason Day – 64ºE/+2.

Não passaram o cut, dentre outros concorrentes, os seguintes: Tony Finau; Scott Piercy; Vijay Singh; Robert Streb; Camillo Villegas, Harris English; Brandt Snedeker; Billy Horshell; Francesco Molinari; Charl Schwartzel; Ernie Els (vencedor em 1999); e, John Merrick (2013).

Desistiram do torneio, dentre outros jogadores: Bryson Dechambeau e Bubba Watson (vencedor em 2016 e 2014).

 

Voltar

 


 

Sites


 






 



 

Revised: 20-02-2017 .