Circuito Europeu de Homens

O INGLÊS PAISLEY CONQUISTA NA ÁFRICA DO SUL PRIMEIRO TORNEIO NO EUROPEAN TOUR

BMW SA Open hosted by City Ekurhuleni

Data: 11 a 14 de Janeiro de 2018
Campo: Glendower Golf Club
Par : 72
Local : City of Ekurhuleni, África do Sul

Resultados

 

No campo do Glendower Golf Club, construído em 1937, que apresenta muitos lagos e árvores ao longo dos fairways, disputou-se o BMW SA Open, o segundo evento que se realiza esta época na África do Sul, após o Joburg Open efetuado de 30 de Novembro a 3 de Dezembro de 2017.

As duas outras competições que figuram no calendário do European Tour em 2018, programadas para a África do Sul, são: o Tshaware Open, que será efetuado de 1 a 4 de Março, em Pretória; e, o NedBank Golf Challenge, que se realiza de 8 a 11 de Novembro, em Sun City.

 

O SA (South African) Open é o segundo mais antigo Open nacional de golfe – sendo o primeiro o The Open Championship, que este ano terá a 106º edição – realizando-se esta competição do Sunshine Tour pela 22ª vez sendo co-sancionada desde 1997 pelo European Tour.

Este torneio foi conquistado trezes vezes pelo mítico jogador sul-africano, Gary Player, 82 anos, que obteve este recorde de vitórias de 1956 a 1981.

O vencedor do torneio foi o inglês Chris Paisley, 30 anos, que no fim da segunda ronda se encontrava no primeiro lugar, empatado com o francês Adrien Saddier, 24 anos, ambos com 13 pancadas abaixo do par do campo.

Paisler na terceira ronda bateu 70 pancadas, após ter consumado 66 e 65 pancadas, continuando a liderar o evento com 15 pancadas abaixo do par, tendo à distância de uma pancada o favorito local, o sul-africano de Pretória, Branden Grace, 28 anos, detentor de oito títulos no European Tour, que havia efetuado 65, 71 e 66 pancadas.

Na terceira ronda Saddier, que havia batido nas duas rondas iniciais 68 e 63 shots, efetuou na terceira volta 73 pancadas, sendo então remetido para o 3º lugar do evento, vindo a concluir o torneio com 71 pancadas, resultado que o ‘atirou’ para o 7º lugar empatado, com 13 pancadas abaixo do par do campo.

Paisley que sofreu a pressão de Grace, tendo partido para a ronda final com apenas uma pancada de vantagem sobre o sul-africano, conseguiu na ronda alargar esta diferença para três pancadas, com três birdies e pars nos front-nine, quando o seu concorrente efetuou um birdie e um eagle nos dois primeiros buracos, resultados que reduziu para um shot ao fazer – passando por um rough e um bunker – um double-bogey no buraco 6, de par 3.

Nos back-nine ambos os jogadores fizeram 33 pancadas, tendo Paisley consumado pars e três birdies e Grace um bogey no buraco 12, par 4, seguido dum eagle no 13, par 5, e de pars e dois birdies no 15 e 16, ambos de par 4.

Grace consumou 68 pancadas na última ronda com que se sagrou vice-campeão, com 18 pancadas abaixo do par do campo e Paisley com 66 shots, conseguiu com 21 pancadas, o seu primeiro triunfo no European tour.

O 3º lugar do torneio foi ocupado pelo sul-africano JC Ritchie, 23 anos, que bateu 72, 70, 65 e 65 pancadas, 16 abaixo do par do campo.

No 7º lugar, posicionaram-se, para além de Saddier, como atrás referimos, o italiano Renato Paratore, 21 anos; o sul-africano, Darren Fichardt, 42 anos; e, o americano Chase Koepka, 23 anos - irmão de Brooks Koepka - que concluíram as suas prestações com 13 pancadas abaixo do par do campo.

Os vencedores do torneio em anos anteriores que se classificaram na competiçã, obtiveram as posições e resultados seguintes: Hennie Otto (vencedor em 2008); Retief Goosen (2006) – 20ºE/-9; Ernie Els (2011, 2007, 1998) – 31ºE/-8; e, Andy Sullivan (2015) – 34ºE/-7.

Ricardo Melo Gouveia não passou o cut ao consumar nas primeiras rondas 75 e 79 pancadas, com 10 acima do par do campo.

Melo Gouveia encontra-se, após este evento, na 62ª posição da Corrida para o Dubai, com 19.416 pontos, averbados nos três torneios que já disputou esta época.

José-Filipe Lima, que não participou neste evento, posiciona-se no 42º lugar na Corrida para o Dubai, onde apresenta 31.784 pontos, que recebeu nas duas competições em que já participou este ano.

Não passaram o cut os seguintes jogadores melhor classificados na Corrida para o Dubai e os vencedores do torneio em anos anteriores: Thomas Detry; Edoardo Molinari; Christofer Blomstraud; Clement Saudet; Ross McGowan; Thomas Aiken; Tapio Pulkkanen; James Morrison; Jinho Choi; Ashley Chasters; Andrea Pavan; Jason Serivener; Oliver Becker; Mikko Korhonen; Mortn Orum Madsen (vencedor em 2014); Brandon Stone (2016); e, Graeme Storm (2017).

Voltar

 


 

Sites


 





 



Revised: 17-01-2018 .