XVII Jogos do Mediterrâneo

ESTREIA DE PORTUGAL COM COMITIVA DE GOLFE INCLUIDA

Os atletas Leonor Bessa, Daniel da Costa Rodrigues e Pedro Silva, o treinador Hugo Pinto e o Chefe de Equipa João Coutinho representam o país na modalidade, na província de Tarragona, Espanha 

Pela primeira vez, Portugal participa nos Jogos do Mediterrâneo, uma competição multidesportiva organizada no âmbito do movimento Olímpico e reconhecida pelo Comité Olímpico Internacional, cuja 17.ª edição está a decorrer desde 22 de Junho e até 1 de Julho, em 16 municípios de Tarragona, Espanha, com 3600 atletas de 26 países para 33 modalidades. 

A missão nacional do Comité Olímpico de Portugal (COP) conta com 233 atletas para 29 modalidades, entre elas a do golfe, cuja comitiva partiu sábado do aeroporto de Lisboa, integrando os jovens atletas Leonor Bessa, Daniel da Costa Rodrigues e Pedro Silva (todos do Club de Golf de Miramar), o treinador Hugo Pinto e o Chefe de Equipa João Coutinho. 

“O COP conseguiu que aceitassem a nossa participação mesmo não sendo banhados pelo Mediterrâneo, com base na nossa cultura Mediterrânica”, explicou João Coutinho, Director Técnico Nacional da Federação Portuguesa de Golfe. 

A competição de golfe decorre de 25 a 28 deste mês no Costa Daurada Golf Club, na cidade de Tarragona, com 36 concorrentes na prova de homens (alguns deles profissionais) e 22 na de senhoras, em quatro voltas de stroke play. 

Inaugurado em 1983, com assinatura dos projectistas José Gancedo, Vidaor, Sardá & Saenger, trata-se do mais antigo campo de golfe da região. Em 2017, abriu cinco novos buracos e os restantes foram alvo de melhoramentos, tendo em vista estes mesmos Jogos do Mediterrâneo. 

“É um campo curto, algo acidentado e um pouco inconsistente em termos de jogo”, considera João Coutinho. 

Nos 10 dias de competição, os Jogos trarão ao território, além dos atletas, 1000 juízes e representantes das Federações internacionais e do Comité Internacional dos Jogos; 1000 jornalistas de todo o mundo; 3500 voluntários para cobrir as necessidades da organização; e mais de 150 mil espectadores. 

Não é de menosprezar o impacto no mercado laboral local: 3000 postos de trabalho indirectos, 70-80 profissionais a trabalhar a tempo inteiro na estrutura organizacional. 

A União Europeia concedeu um subsídio de 2 milhões de euros para o orçamento operacional da organização.

Press-Release
Gabinete de Imprensa da FPG
24 de Junho de 2018

Voltar

 

Revised: 25-06-2018 .