World Golf Championship

O INGLÊS JUSTIN ROSE OBTÉM NA CHINA SEGUNDO TÍTULO EM TONEIOS DA SERIE WGC

HSBC Champions

Data: 26 a 29 de Outubro de 2017
Campo: Shenshan International Golf Club
Par : 72
Local : Xangai, China

Resultados

 

O HSBC inaugurado em 2005 foi incluído em 2009 na serie World Golf Championship (WGC) de que faziam parte: o Accenture Championship; o CA Championship; e, o Bridgestone Invitational.

O HSBC Champions faz parte do calendário do European Tour desde 2009 tendo, em 2013, entrado no programa de torneios do PGA Tour.

O evento na sua 13ª edição foi disputado nas sete primeiras no Shanshan Golf Club, em Xangai, tendo em 2012 tido como palco o Mission Hills Golf Club, em Shenzhen, tendo regressado em 2013 ao Shanshan Golf Club.

A edição deste ano foi ganha pelo inglês Justin Rose, 37 anos, que nasceu em Joanesburgo, na África do Sul.

Rose bateu 67, 68, 72 e 67 pancadas, 14 abaixo do par do campo, tendo arrancado para a ronda final no 4º lugar da classificação no fim da terceira ronda, com mais oito pancadas que o líder – desde a segunda volta – o americano natural da Carolina do Sul, Dustin Johnson, 33 anos, que havia efectuado nas três primeiras rondas, 68, 63 e 68 pancadas, um dos dois únicos jogadores que produziram três marcas na casa das sessenta pancadas, nas três primeiras rondas do torneio.

O nº 1 mundial Dustin Johnson, que chegou à China procurando o seu terceiro título da época na serie WGC – tendo já ganho o Mexico Championship e o Dell Technologies – fez tudo o que podia para cumprir este desiderato, até realizar a última volta, para a qual partiu, como referimos, com a vantagem de seis pancadas sobre a concorrência.

Nesta ronda final começou por concetizar bogeys nos dois primeiros buracos, evidenciando, desde logo, grande dificuldade em jogar contra um vento muito forte, efectuando os restantes sete buracos dos front-nine só com pars, situação que repetiu com evidência nos back-nine, em que além dos seis pars que produziu, juntou a estes mais três bogeys, terminando a volta com 77 pancadas, resultado que o remeteu para o 2º lugar empatado.

Johnson não conseguiu efectuar um único birdie, isto após ter efectuado 22 birdies nos anteriores 54 buracos.

Dustin Johnson igualou um recorde do PGA Tour, ao anular a vantagem de seis pancadas numa ronda final, o que só havia acontecido, em 2005 ao famoso Greg Norman, no Masters Tournament de 1996.

Justin Rose conseguiu esta vitória com as referidas 67 pancadas na ronda final, em que efectuou nos primeiros nove buracos três birdies, três pars; e, três bogeys, efectuando, nos back-nine, cinco birdies e quatro pars, ou seja, 31 pancadas.

A última ambição de Dustin Johnson era efectuar um eagle no buraco 18, par 5, com que poderia igualar o score final de Rose e efectuar o play-off, o que não veio a acontecer, por a segunda pancada com que bateu a bola e apesar desta ‘voar’ sobre a água, vir a cair do lado correcto do green, escorregando depois no green em direcção à água.

Rose conseguiu a vitória cumprindo assim o que vinha efectuando desde 2010, que é registar uma vitória em cada ano, sendo esta a primeira que obteve desde a Medalha de Ouro nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

Dustin Johnson ao ver-se remetido para o 2º lugar do evento, empatou com o sueco de Gotemburgo, Henrik Stenson, 41 anos e com Brooks Koepka, 27 anos, natural da Florida, que concluíram também as suas prestações com 12 pancadas abaixo do par do campo.

Stenson que bateu 68, 68 e 70 pancadas, chegou ao empate com Rose, no buraco 16, par 4, que alcançou com uma madeira 4 e fez dois putts, tendo consumado o birdie.

No buraco seguinte – no 17, par 3 – porém, em que Rose fez birdie, o sueco fez um bogey, não conseguindo – devido à força do vento – efectuar o par.

Koepka também não fez melhor, após ter batido 64, 68 e 73 pancadas, tendo obtido na ronda final 71 pancadas, resultado que lhe deu o título de vice-campeão.

Rose recebeu como prémio 1,660 milhões de dólares (cerca de 1,4 milhões de euros) e os vice-campeões Koepka, Stenson e Johnson embolsaram cada, um prémio no montante de 679,666 dólares (cerca de 585 mil euros).

Com o prémio recebido, Justin Rose, na lista da Official Money, ocupou o 2º lugar, onde regista o total obtido neste primeiro evento que disputou no Tour americano, tendo na Corrida para o Dubai subido do 10º ao 3º lugar onde totaliza 2.993.754 pontos.

Os vice-campeões com os prémios recebidos, ocuparam na lista da Official Money, as seguintes posições, com os valores totais e número de eventos efectuados, seguintes: 

Posições

Jogadores

Valores totais
$US e (€)

Nº de eventos

9ºE

Brooks Koepka

679,667 (585.441)

1

9ºE

Henrik Stenson

679,667 (585.441)

1

9ºE

Dustin Johnson

679,667 (585.441)

1

Os pontos FedEx Cup atribuídos ao campeão foram 550 pontos e a cada um dos vice-campeões 218.33 pontos.

Na FedEx Cup Standings, Rose – neste seu primeiro torneio na época no PGA Tour – ocupou o 3º lugar do ranking, com o total de pontos recebido neste evento.

Os vice-campeões classificaram-se no 10º lugar empatados neste ranking, com os totais de pontos recebidos neste evento.

Os vencedores do torneio em anos anteriores que se classificaram nesta competição, obtiveram as seguintes posições e resultados: Phil Mickelson (2009) – 15ºE/-4; Francesco Molinari (2010) – 46ºE/+3; e, Hideki Matsuyama (2016) – 50ºE/+4.

Outros concorrentes que destacamos da classificação do torneio, concluíram as suas prestações nos lugares e com os resultados indicados: Rafa Cabrera Belo, Peter Uihlein, Kyle Stanley – 5ºE/-8; Brian Harman – 8º/-7; Bernd Wiesberger, Matthew Fitzpatrick – 9ºE/-6; Jason Day, Tony Finau, Paul Casey, Tyrrell Hatton – 11ºE/-5; Branden Grace – 15ºE/-4; Tommy Fleetwood – 20ºE/-3; Pat Perez, Daniel Berger – 24ºE/-2.

Voltar

 


 

Sites


 





 



Revised: 30-10-2017 .