60º Open de Portugal at Royal Óbidos

Pedro Figueiredo em 11.º com recorde nacional

Open de Portugal at Royal Óbidos

Data: 23 a 26 de Setembro de 2020

Campo: Royal Óbidos

Par:  72

Local : Óbidos, Portugal

Resultados

 

Pedro Figueiredo meteu-se hoje (sexta-feira) na luta pelo título do 60.º Open de Portugal at Royal Óbidos e fixou um novo recorde nacional no único torneio português do Challenge Tour, com prémios monetários de 250 mil euros.

“Figgy” chegou a liderar isolado a prova da Federação Portuguesa de Golfe (FPG), quando somava 7 pancadas abaixo do Par, antes de entrar no fatídico buraco 14, onde sofreu o primeiro de dois duplos-bogey seguidos. Mesmo assim, terminou a segunda volta no grupo dos 11.º classificados, com 140 pancadas, 4 abaixo do Par do campo desenhado por Seve Ballesteros, após dois cartões seguidos de 70.

 

O campeão nacional de 2013 passou o cut no Open de Portugal pela sétima vez na sua carreira, tornando-se no jogador português que mais vezes se apurou para os dois últimos dias de prova, desfazendo um empate que tinha com Daniel Silva e Filipe Lima.

«São mais dois dias de bom golfe, espero eu, e se for suficiente para uma vitória será um sonho. Sinto-me confortável neste campo e não há razão para que não tenha duas boas voltas e consiga fazer aqui um grande resultado», disse o profissional da Vanguard, que em 2020 foi 18.º (-9) e no ano passado 30.º (-6).

«Tive dois buracos muito penalizantes, no 14 e no 15, falhei dois ‘shots’ em buracos difíceis, com água à volta do green. Não cheguei a ir para a água, mas meti-me em condições difíceis e foram quatro pancadas que custaram-me bastante, mas fiquei orgulhoso de como consegui recuperar nos últimos três buracos e acabar com um birdie no 18», lamentou o atleta do Sport Lisboa e Benfica, que teve algumas dezenas de fãs a segui-lo pelo percurso, por vezes com um apoio ruidoso e motivador.

«Dá-nos mais gozo ainda quando estamos a jogar bem em frente a muita gente. Eu tento manter-me neutro ao longo dos 18 buracos, mas é claro que quando o jogo sai-nos bem, são sensações muito boas e espero repeti-las no sábado e no domingo», concluiu Pedro Figueiredo, um dos dois jogadores portugueses que têm assegurada a passagem do cut, embora possam vir a ser três.

O nevoeiro matinal provocou um atraso de duas horas e 40 minutos no início da segunda volta e isso fez com que já não fosse possível concluir-se toda a ronda, por falta de luz natural no final do dia. Nos resultados provisórios, há ainda 76 jogadores que precisam de regressar ao campo às 8h30 de amanhã (sábado) para acabarem a segunda volta. A terceira volta não começará antes das 11h30.

Dos jogadores que terminaram a segunda volta hoje, Hugo Camelo também assegurou a sua presença no sábado e no domingo, um feito para um amador de 19 anos a fazer a sua estreia no Challenge Tour.

É certo que o jogador do Club de Golf de Miramar desceu do 5.º lugar que ocupava ontem para o 29.º lugar, somando agora 142 pancadas, 2 abaixo do Par, após voltas de 69 e 73, mas o que sobressaiu da sua prestação de hoje foi a força mental de dar a volta a um resultado que estava a ser bastante negativo.

Depois de jogar os seus primeiros seis buracos em 3 pancadas acima do Par, reagiu, fez dois birdies seguidos no 16 e no 17 (neste último com um putt de 10 metros!) e fechou a ‘ronda’ com 10 pares seguidos. Parecia um veterano e não um jovem a tentar lidar da melhor maneira com o mediatismo inédito da véspera.

«Não foi fácil, é sempre complicado gerir as emoções, fiz um duplo-bogey no buraco 15, ia com 3 acima do Par, já era um bocado apertado, mas surgiu um pequeno clique, estava na hora de acordar, comecei a jogar um bocadinho melhor, fiz logo dois birdies seguidos e isso pôs-me na luta», explicou o jogador da seleção nacional amadora da FPG.

Hugo Camelo é o primeiro amador português a passar o cut desde que o Open de Portugal se transferiu para o Royal Óbidos Spa & Golf Resort. É preciso recuarmos a 2019, quando se jogava no Morgado Golf Resort, em Portimão, para vermos os amadores Pedro Cruz e Daniel da Costa Rodrigues passarem o cut.

«De zero a dez, dou um dez», disse, a sorrir o n.º1 nacional amador, quando questionado sobre qual a importância que atribui a ter superado o cut logo na sua estreia na segunda divisão do golfe profissional europeu.

Vasco Alves (+2), Stephen Ferreira (+4) e Vítor Lopes (+5) já terminaram a sua prestação no Open de Portugal e foram eliminados. Dos quatro portugueses que ainda não terminaram a segunda volta, só Tomás Bessa tem reais hipóteses de também passar o cut, pois vai na 40.ª posição provisória, com 1 pancada abaixo do Par, na entrada para o seu 14.º buraco (o n.5 do campo).

O 60.º Open de Portugal tem o comando repartido entre dois jogadores com um total de 7 pancadas abaixo do Par, líderes que, curiosamente, também partilham uma casa em Royal Óbidos: o veterano galês Stuart Manley (72+65), de 43 anos, e o inglês Nathan Kimsey (69+68), de 29 anos. Manley está pela segunda vez a lutar pelo título do Open de Portugal, depois de, em 2018, ter partido para a última volta no comando. Kimsey é o 4.º classificado na Corrida para Maiorca, tendo conquistado este ano o Le Vaudreuil Golf Challenge, em França.

Entretanto, o Open de Portugal at Royal Óbidos recebeu hoje uma visita de membros da CERCI Peniche, que vieram para uma ação de formação e iniciação ao golfe, ministrada pelo treinador da FPG, Afonso Girão, membro da equipa técnica do bicampeão nacional absoluto, Pedro Lencart e do igualmente profissional João Girão.

Os novos jogadores de golfe, adultos com incapacidade mental, assistiram também ao início da segunda volta de Pedro Figueiredo e tiraram uma fotografia com o craque português do Challenge Tour. A FPG, o Royal Óbidos Spa & Golf Resort e a CERCI Peniche mostraram que o golfe é uma modalidade inclusiva.

Press-Release
Gabinete de Imprensa da FPG
16 Setembro 2022

 

Notícias Anteriores:

Hugo Camelo surpreende com 4º lugar em estreia no Challenge Tour

Pedro Figueiredo lidera armada portuguesa

Presidente da FPG anuncia continuidade do torneio em Óbidos

 

Reportagem 2021

Reportagem 2020

Reportagem 2019

Reportagem 2018

Reportagem de 2017

 

Voltar

 

 

Revised: 22-09-2022 .