Circuito Europeu de Homens

O INDIANO CHAWRASIA DEFENDEU COM SUCESSO TÍTULO NO OPEN DO SEU PAÍS

Hero Indian Open

Data: 9 a 12 de Março de 2017
Campo: DLF Golf & Country Club
Par:  72
Local :  Nova Deli, Índia

Resultados

 

O Indian Open inaugurado em 1964, tomou o nome actual em 2011, tendo tido desde 2005 como patrocinador o Hero Honda Motors.

De 2005 a 2010 o torneio denominou-se Hero Indian Open, sendo um torneio do Asian Tour passou, a partir de 2005, a ser co-sancionado pelo European Tour.

O torneio teve – na maioria das suas edições – como palco, o Delhi Golf Club, tendo este ano o evento sido realizado no DLF Golf & Country Club, onde foi – pela primeira e única vez – já disputado em 2009.

 

O DLF Golf & Country Club é um clube privado inaugurado em 1999, tendo dois campos, o Arnold Palmer, campo de 9 buracos, que abriu quando foi instituído o clube e um outro de 18 buracos que tem assinatura de Gary Player, que abriu os primeiros nove buracos em 2013, tendo os 18 sido abertos em 2015.

Nos front-nine encontra-se um par 3, no buraco 5, cujo o green surje implantado numa ilha, encontrando-se os últimos buracos, em especial o 16 e 17 definidos ao redor duma pedreira e dum grande lago, vendo-se ao lado dos fairways  grandes maciços de rochas.

O campo exige especiais cuidados nos tees de saída, uma vez que o campo é estreito e ondulado.

O vencedor do torneio foi o indiano de Calcutá, S.S. P. Chawrasia, 38 anos, que venceu pela segunda vez consecutiva o torneio, ao efectuar nas rondas 72, 67, 68 e 71 pancadas, consumando 10 shots abaixo do par do campo, resultados que produziu com: 16 birdies; 50 pars; e, 6 bogeys.

O torneio que nas três primeiras jornadas sofreu várias interrupções devido a más condições atmosféricas – trovoadas – que determinou que muitos jogadores tivessem que terminar alguns buracos nas manhãs dos dias seguintes.

Chawrasia liderava isolado o torneio, com a vantagem de duas pancadas, quando na manhã de domingo concluiu a terceira ronda, com as 68 pancadas.

Chawrasia ao produzir 71 pancadas na ronda final, deixou o vice-campeão, o malaio natural de Selangor, Gavin Green, 23 anos, à distância de sete pancadas, após este ter efectuado nas rondas 72, 73, 65 e 75 pancadas, que obteve com: 23 birdies; 32 pars; 15 bogeys; um double-bogey; e, um triple-bogey.

Com esta vitória Chawrasia continuou o seu notavel recorde no Open do seu país, onde foi vice-campeão por quatro vezes, até conquistar o torneio no ano passado.

O indiano de Calcutá conquistou também em 2011, o Avantha Masters, tendo em 2008 ganho o EMAAR-MGF Indian Masters.

Chwrasia recebeu o prémio no montante de 275.828 euros, que convertidos em pontos (1€ = 1 ponto), o colocaram no 18º lugar da Corrida para o Dubai, subindo da 194ª posição, após ter feito esta semana o seu primeiro Top-10 da época, registando apenas um 35º e um 70º lugares em torneios anteriores, não tendo passado o cut em quatro outros, dos sete que já disputou esta época.

O vice-campeão Gavin Green recebeu um prémio no montante de 183.885 euros, e como não é membro do European Tour, não registou pontos na Corrida para o Dubai.

O 3º lugar do torneio foi partilhado pelo italiano de Verona, Matteo Manassero, 23 anos, e pelo escocês de Glasgow, Scott Jamieson, 33 anos, que concluíram as suas prestações com 2 pancadas abaixo do par do campo.

Com o prémio de 93.177 euros, convertidos em pontos, Jamieson subiu da 77ª à 39ª posição da Corrida para o Dubai, tendo Manassero ascendido neste ranking do 98º ao 47º lugar registando ambos, respectivamente, novos totais em pontos, o primeiro 172.401 pontos apurados em 7 eventos e o italiano, 148.119 pontos, que lhe foram atribuídos nos cinco torneios que disputou esta época.

Os vencedores do torneio em anos anteriores que se classificaram nesta edição do evento foram os seguintes, que obtiveram as posições e resultados indicados: Anirban Lahiri (2015) – 5ºE/-1; Arjun Atwal (1999) – 55ºE/+13; Jyotti Randhawa (2007, 2006, 2000) – 64º/+15.

Outros concorrentes que destacamos da classificação geral do evento, concluíram o mesmo nos seguintes lugares e com os resultados indicados: Rafa Cabrera-Bello, Carlos Pigem – 5ºE/-1; George Coetzee, David Horsey – 8ºE/par; Prom Meesawat – 13ºE/+2; Jordan Smith, Peter Uihlein – 17ºE/+3; Kiradesh Aphibarnrat, Eddie Pepperell, Marcel Siem – 29ºE/+6;e, Gregory Havret – 34ºE/+7.

José Filipe Lima e Ricardo Melo Gouveia não jogaram o fim de semana, por Lima não ter passado o cut ao fazer 70 e 86 pancadas nas duas primeiras rondas e Melo Gouveia ter desistido no fim da primeira ronda em que fez 79 pancadas, queixando-se de dores na anca onde no ano passado sofreu uma lesão.

Após este evento, Melo Gouveia ocupa a 153ª posição na Corrida para o Dubai com 28.958 pontos que obteve nos sete torneios que já efectuou esta época e Lima, que disputou cinco eventos, encontra-se naquele ranking no 229º lugar, com 7.914 pontos.

Os concorrentes que não passaram o cut foram, dentre outros, os seguintes: Jorge Campillo; Soomin Lee; Nacho Elvira; Maximilian Keiffer; Renato Paratore; Richie Ramsay; Joël Stalter; Scott Hend; Paul Dunne; Brett Rumford; Jason Scrivener.

Os anteriores vencedores do torneio, também foram eliminados, não tendo jogado as duas últimas rondas: Thaworn Wiratchant (2005, 2012); Siddikur Rahman (2013); e, Mardan Mamat (2014).

Voltar

 


 

Sites


 






 



 

Revised: 22-03-2017 .