Circuito Europeu de Homens

SERGIO GARCIA VENCE EM VALDERRAMA TORNEIO DE QUE FOI ANFITRIÃO

Andalucia Valderrama Masters hosted by Sergio Garcia Foundation

Data: 19 a 22 de Outubro de 2017
Campo: Real Club Valderrama
Par:  71
Local :  Sotogrande, Espanha

Resultados

 

O campo do Real Club de Valderrama situa-se no Resort de Sotogrande, em San Roque, na Andalucia, tendo sido construído em 1981 com desenho do arquitecto de golfe, o americano Robert Trent Jones.

O campo foi redesenhado e alargado por aquele arquitecto, tomando o nome Valderrama, em 1985.

Em 1984 o campo foi adquirido por Jaime Ortiz Patiño, que nasceu em Paris, de país bolivianos, sendo o avô detentor duma das maiores fortunas feitas durante a II Guerra Mundial.

Jaime Ortiz Patiño morreu em Malaga, em 2013, com 82 anos.

Os buracos do campo podem ser conhecidos aqui apresentando como principais características: possuírem algumas ondulações; apresentarem os fairways ladeados por árvores, sendo muitas sobreiros; e, terem lagos nos buracos 4, 10 e 17.

O vencedor do torneio foi o fundador da anfitriã do torneio, a Fundação Sergio Garcia, cujo o titular é o espanhol de Castellon, com 37 anos, que reside em Crans-Montana, em Espanha, e tem no seu palmarés 14 vitórias no European Tour e 13 outros triunfos internacionais, nove dos quais nos EUA.

Sergio Garcia obteve esta semana a sua terceira vitória no ano, tendo as anteriores sido consumadas, em Abril, no Masters Tournament e, em Fevereiro, no Omega Dubai Desert Classic, três triunfos que acontecem pela primeira vez nos seus quase vinte anos de carreira como profissional.

Garcia após ter batido 66, 72 e 68 pancadas, arrancou para a ronda final com 8 pancadas abaixo do par do campo, com menos uma pancada que o inglês Daniel Brooks, 30 anos, e com menos duas pancadas que o holandês Joost Luiten, 31 anos.

Sergio Garcia que nos oito primeiros buracos da ronda final fez um birdie e pars, tendo em seguida tomado o controlo do torneio com três birdies do 9º ao 11º buraco vindo a concluir o buraco 12, par 3, com um bogey, efectuando no 17, par 5, um birdie que lhe deu uma pancada de vantagem sobre Luiten, que esperava conseguir a vitória que somaria à que havia conseguido o ano passado, no KLM Open.

Daniel Brooks com as 35 pancadas que efectuou nos front-nine da ronda final, contra as 33 de Garcia e 32 de Luiten – isto após ter batido nas três primeiras voltas 66, 71 e 68 pancadas – cedo desistiu da contenda, tendo nos back-nine apurado dois bogeys e dois birdies, concluindo a volta com 71 pancadas e no 3º lugar do torneio.

Ricardo Melo Gouveia, que bateu 69, 70, 72 e 74 pancadas – uma cima do par do campo – que concretizou com: 12 birdies; 47 pars; e, 13 bogeys, classificou-se no torneio na 23ª posição, empatado com três outros jogadores, dentre os quais o inglês Andrew Johnstone, 28 anos, que havia ganho, em Valderrama, o Open de Espanha do ano passado.

Melo Gouveia nos torneios que realizou na época, conta como melhores resultados, os seguintes: Portugal Masters – 5ºE, em 17 Setembro; Trophée Hassan II – 19ºE, em 16 de Abril; Omega European Masters – 20ºE/, em 10 de Setembro; e, Abu Dhabi HSBC Championship – 23ºE, em 22 de Janeiro.

No evento desta semana Melo Gouveia repetiu o resultado que havia averbado em Janeiro último, que é um dos melhores resultados da época.

Melo Gouveia subiu na Acess List do 12º ao 9º lugar, o que lhe permite manter o cartão ao circuito para 2018, tendo na Corrida para o Dubai descido da posição 114ª à 115ª, onde regista o total de 332.033 pontos, obtidos nos 26 eventos em que já participou este ano.

José Filipe Lima que bateu 72, 72, 70 e 73 pancadas, 3 acima do par do campo, obteve o 30º lugar empatado na classificação, tendo recebido o prémio no valor de 16.333 euros, que após convertidos em pontos, o colocaram na Corrida para o Dubai na 139ª posição, onde contabiliza 218.629 pontos, recebidos nos 23 eventos que já disputou esta época.

Os prémios para o campeão e vice-campeão do evento, que tinham os montantes de 333.330 e 222.220 euros, uma vez convertidos em pontos (1€ = 1 ponto) permitiam a Garcia manter-se no 2º lugar da Corrida para o Dubai, onde apresenta 3.184.582 pontos, que obteve nos 12 torneios que disputou esta época.

O vice-campeão Joost Luiten com o prémio recebido, convertido em pontos, ascendeu do 54º ao 31º lugar na Corrida para o Dubai, para um total de 844.128 euros, que averbou nos 23 eventos em que participou.

O único vencedor que se classificou no evento, foi Sergio Garcia, que o conquistou também em 2011, isto por o natural da Irlanda do Norte, Graeme McDowell, 38 anos, que venceu o torneio em 2010, não ter participado na competião, que também não se realizou de 2012 a 2016.

Outros concorrentes que destacamos da classificação geral do torneio obtiveram as seguintes posições e resultados: Scott Jamieson – 6ºE/-3; Robert Rock, Julian Suri – 8ºE/-2; Adrian Otaegui, Andy Sullivan, Matt Wallace, Soren Kjeldsen – 18ºE/par; Martin Kaymer – 23ºE/+1; Paul Waring – 30ºE/+3; e, Jorge Campillo – 36ºE/+4.

Não passaram o cut os seguintes jogadores, dentre outros: Roman Wattel; Jon Rahm; Alexander Björk; Stephen Gallacher; Gregory Bourdy; Gegory Havet; e, Julien Quesne.

Voltar

 


 

Sites


 






 



 

Revised: 23-10-2017 .